(11) 97666-6627 | (11) 97634-4796 | contato@espaconeuropsi.com.br

Perguntas Frequentes

Quando devo procurar um Psicólogo?

Todos nós temos problemas, angústias e preocupações, estes sentimentos fazem parte da nossa existência, mas quando as emoções estão muito intensas, a ponto de perdermos o controle emocional ou termos atitudes e pensamentos que atrapalham nossas atividades , é hora de procurar ajuda profissional.

O psicólogo pode auxiliar o paciente a lidar melhor com situações que estejam sendo difíceis ou traumáticas, possibilitando através da psicoterapia, a superação destes momentos de uma forma mais positiva e consciente, sendo este um trabalho conjunto entre o paciente e o profissional.

Qual a diferença entre Psicólogo, Psiquiatra e Neurologista?

O Psicólogo é o profissional especializado para tratar de questões emocionais, comportamentais e psicológicas, nas diferentes formas que o sofrimento humano pode assumir na vida de uma pessoa, através de técnicas específicas e psicoterapia intervém para melhora dos sintomas.

O Psiquiatra é o médico especialista que atua no atendimento de diferentes formas de sofrimentos mentais, sejam elas de origem orgânica ou comportamental. A meta principal deste atendimento é o alívio do sofrimento e o bem-estar psíquico por meio do tratamento medicamentoso.

O Neurologista é o médico especialista que realiza diagnóstico e tratamento de doenças estruturais que comprometem o sistema nervoso (cérebro, medula espinhal, raízes nervosas e nervos) e músculos. Alguns sintomas comuns que levam à procura deste profissional são cefaléias, distúrbios do sono, doenças cérebro-vasculares, distúrbios do movimento, quadros de demência (como Alzheimer), doenças desmielinizantes (como a Esclerose Múltipla), doenças musculares, desmaios, confusão, perda de memória, entre outras doenças relacionadas ao sistema nervoso.

Muitas vezes é necessária a atuação conjunta destes profissionais, visando o cuidado integral e a promoção da saúde mental do paciente.

Qual a diferença entre Psicopedagogo e Neuropsicopedagogo?

A Psicopedagogia une duas áreas do saber: a psicologia e a pedagogia. Estuda as características da aprendizagem humana, processos de ensino e a origem das alterações que podem ocorrer neste processo, promovendo avaliação, diagnóstico, reabilitação e prevenção frente às dificuldades e distúrbios de aprendizagem, atuando de forma conjunta com outros profissionais.

A Neuropsicopedagogia é uma ciência que estuda o sistema nervoso e sua atuação no comportamento humano, tendo como enfoque a aprendizagem, relacionando os estudos das neurociências com os conhecimentos da psicologia e da pedagogia.

Seu objetivo é promover a reintegração pessoal, social e educacional a partir da identificação, do diagnóstico, da reabilitação e da prevenção de dificuldades e distúrbios da aprendizagem assim como o psicopedagogo, e além disso, devido aos seus conhecimentos em neurociências, pode elaborar pareceres de encaminhamento para neurologistas, pediatras e psiquiatras, auxiliando-os na identificação diagnóstica. A partir do entendimento do funcionamento cerebral, adapta as técnicas educacionais, principalmente para aquelas pessoas com características cognitivas e emocionais diferenciadas, possibilitando a integração das funções cerebrais e estimulações cognitivas adequadas.

Quando devo procurar um Psicopedagogo ou um Neuropsicopedagogo?

Estes profissionais são indicados sempre que houver dificuldades referentes ao processo de aprendizagem, sejam crianças, adolescentes ou adultos.

O acompanhamento com o psicopedagogo ou neuropsicopedagogo intervém para melhora das dificuldades e transtornos de aprendizagem como:

  • Distúrbios de memória;
  • Dificuldade de concentração e atenção;
  • Dificuldade para se organizar com as atividades escolares;
  • Dificuldades em raciocínio lógico, matemática;
  • Dificuldade na leitura e escrita;
  • Dificuldades para interpretar o que lê;
  • Lentidão para executar as atividades escolares;
  • Atrasos do desenvolvimento;
  • Processos de inclusão escolar;
  • Baixa autoestima;
  • Apatia e desânimo nas relações que envolvem aprendizagem;
  • Falta de motivação, entre outros.

Qual a diferença entre Dificuldade e Transtorno de Aprendizagem?

É importante ressaltar que dificuldade de aprendizagem e transtorno são coisas distintas!

Os transtornos são um conjunto de disfunções cognitivas em determinadas áreas cerebrais, em que as crianças apresentam mudanças significativas em seu perfil neurológico, neurofuncional, fonoaudiológico, psicopedagógico e psicomotor, o que as levam a apresentar dificuldade de aprendizagem, mesmo no caso de possuir inteligência superior ou não aparentar envolvimento de qualquer questão neurológica.

Nos transtornos de aprendizagem, geralmente surgem sinais de forma precoce e persistente, como por exemplo atrasos motores, atrasos na linguagem, na socialização, na capacidade de memorização, nas brincadeiras que envolvem palavras, números ou letras, entre outros. Há também uma forte influência genética (fatores neurobiológicos), por isso é comum ter casos semelhantes na família.

Nas dificuldades há a necessidade de se verificar o que está influenciando na dificuldade de aprendizagem da criança. Podem ser questões psicológicas ou afetivas (período de mudanças, problemas familiares, traumas), causas orgânicas (desnutrição, anemia, deficiência visual, auditiva ou motora) ou causas do sistema (inadequação dos métodos aplicados, da didática, do professor, desvantagens ambientais, culturais ou econômicas). Geralmente o quadro é reversível, e considerando a singularidade de cada caso, pode-se fazer a intervenção adequada e facilitar a aprendizagem da criança, que passa então a aprender normalmente.

Em ambos os casos, quanto mais cedo for feito o diagnóstico, mais eficientes se tornarão as intervenções para proporcionar um processo de aprendizagem significativo.

Quais são os principais Transtornos de Aprendizagem?

Os transtornos de aprendizagem compreendem o comprometimento em um ou mais dos seguintes domínios:

  • Dificuldades na Leitura e Escrita: Manifestadas na aquisição das competências básicas relacionadas à fase de decodificação, como sendo a compreensão e interpretação de textos, as dificuldades de escrita e presença de erros ortográficos em geral. (Ex: Dislexia)
  • Dificuldades no Raciocínio Lógico e Matemática: Dificuldades que se revelam na aquisição da noção de números, na compreensão de quantidades e relações espaço-temporais, problemas na aquisição e utilização de estratégias para aprender, manifestados na falta de organização e utilização de funções metacognitivas, comprometendo o sucesso na aprendizagem. (Ex: Discalculia, Acalculia)
  • Distúrbios da Concentração e Atenção: Retrata os comportamentos das crianças com e sem hiperatividade e impulsividade. (Ex: TDAH – Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, Limitrofia, TOC - Transtorno Obsessivo Compulsivo, ST – Síndrome de Tourette)
  • Problemas Receptivos e de Processamento da Informação: Diz respeito à competência linguística, como as atividades de escrita, distinção de sons e de estímulos visuais, aquisição de léxico, compreensão e expressão verbal. (Ex: Disgrafia, Disortografias, Disfasia, Afasia, Dislalia)

Contato

  • Pilar Piñeiro: (11) 97666-6627
  • Juliana Piñeiro: (11) 97634-4796
  • contato@espaconeuropsi.com.br

Onde Estamos

  • R. Voluntários da Pátria, 4370 - Sala 121
  • Santana, São Paulo - SP
  • CEP: 02402-600

Redes sociais